Você não está logado
Log in
Registrar

José Gurgel do Amaral, Filho

Nasceu:28 de Jan de 1784 Em:
Falecido em:1874 (com a idade de ‎~90‏)Em:
Informação
Eventos
Linha do Tempo

Núcleo familiar

Quitéria Ferreira de Barros
A esposa dele
José Gurgel do Amaral
O filho dele
Delphino Gurgel do Amaral
O filho dele
Vicente Gurgel do Amaral
O filho dele
Luiza Gurgel do Amaral
A filha dele
<Privado> Gurgel do Amaral
O(a) filho(a) dele
<Privado> Gurgel do Amaral
O(a) filho(a) dele
<Privado> Gurgel do Amaral
O(a) filho(a) dele
<Privado> Gurgel do Amaral
O(a) filho(a) dele
<Privado> Gurgel do Amaral
O(a) filho(a) dele
<Privado> Gurgel do Amaral
O(a) filho(a) dele
<Privado> Gurgel do Amaral
O(a) filho(a) dele
<Privado> Gurgel do Amaral
O(a) filho(a) dele
Maria Joaquina de Moura Ferreira
A esposa dele
Tibúrcio Valeriano Gurgel do Amaral
O filho dele
<Privado> Gurgel do Amaral
O(a) filho(a) dele
<Privado> Gurgel do Amaral
O(a) filho(a) dele
Felismina Gurgel do Amaral
A filha dele
<Privado> Gurgel do Amaral
O(a) filho(a) dele
<Privado> Gurgel do Amaral
O(a) filho(a) dele
Olympia Gurgel do Amaral
A filha dele
<Privado> Gurgel do Amaral
O(a) filho(a) dele
José Gurgel do Amaral
O pai dele
Cosma Nunes Nogueira
A mãe dele
Venâncio Nogueira Gurgel do Amaral
O irmão dele
Isabel
A irmã dele
Isabel de Jesus Gurgel
A irmã dele
Ana Isabel de Jesus
A irmã dele
Matilde Francisca Gurgel do Amaral
A irmã dele
Helena Nunes Nogueira Gurgel
A irmã dele

Citações de fontes

Texto citado:

Transcrição de:

http://www.angelfire.com/linux/genealogiacearense/index_gurgel_do_amaral.html

ORIGEM DA GURGEL DO AMARAL FAMÍLIA NO BRASIL

 

A Família Gurgel originou-se no século XVI, ou mais precisamente no ano de 1595, no Rio de Janeiro, quando lá chegou o jovem Toussaint Gurgel. Veio comandando algumas naus a fim de reforçar o contingente francês que lutava desde Villegaignon, na tentativa de fundar a França Antarctica.

Toussaint desembarcou em Cabo Frio, praça forte da resistência francesa, onde pouco tempo depois travou-se o combate decisivo em que as forças portuguesas foram vitoriosas.

Ao ser aprisionado pelo comandante João Pereira de Souza Botafogo, Toussaint entregou sua espada, declarando-se natural da Alsácia, filho de mãe francesa e pai alemão da Baviera. Estudara no Liceu Strasburg, tendo concluído curso de Hidrografia e Ciências Náuticas em Saint Malo, na Normândia, França.

Ao passar do tempo, graças ao seu relacionamento com o seu captor acima aludido, e à consideração desfrutada junto ao então Governador do Brasil Colônia, Salvador Correa de Sá Benevides, foi-lhe concedida menagem do Rio de Janeiro.

Iniciou, na ocasião, seu plano de explorar o comércio de pesca da baleia, cuja indústria, dentro de poucos anos, rendeu-lhe substancial fortuna.

Naquela época, os brancos predominavam sobre as raças, face à sua superioridade cultural, econômico e social. Por isso, no afã de estabelecer chácaras, fazendas e latifúndios, foram pouco a pouco penetrando no interior, descobrindo a fertilidade da terra paradisíaca, desenvolvendo dessa forma a vida agrícola dos primeiros tempos.

Toussaint era jovem, esbelto, de olhos azuis, forte, valente e bastante bafejado pela sorte. Vivia feliz, mas o espírito da aventura tentava-o à descoberta de novas plagas, onde certamente, aumentaria seu cabedal, o que levou a partir para novas conquistas, tendo conseguido resultados compensadores.

Por volta de 1598, casou-se com Domingas de Arão do Amaral, filha de D. Antônio Diogo do Amaral e de D. Michaela de Jesus Arão, ambos portugueses, de cujo consórcio se originou uma das mais importantes famílias que povoaram o Rio de Janeiro, conforme consta da publicação de “O Globo”, de 6 a 27 de julho de 1965, de autoria do Dr. Carlos Rheingantz.

Do livro Na Trilha do Passado, de Audysio Gurgel do Amaral.

José Gurgel do Amaral Filho

O Patriarca do Aracati

ORIGEM DA FAMÍLIA NO CEARÁ

Pode-se afirmar com certeza que o Dr. Cláudio Gurgel do Amaral, neto de Toussaint e Domingas, foi um cidadão de inconteste valor. Exerceu no decorrer de sua vida importantes cargos na administração pública do Rio de Janeiro. Foi Procurador da Fazenda Real e da Corôa, Escrivão e Vereador da Câmara, Provedor da Santa Casa de Misericórdia, além de militar dos mais honrados. Proprietário de extensas glebas no Rio e dotado de grande tato comercial, amealhou vultuosa fortuna. Dentre suas propriedades estavam as terras do Morro do Desterro (atual Morro do Castelo), Morro de Santa Teresa, Outeiro da Glória e adjacências, Campos do Irajá, Mata Porcos (Riachuelo), Campo Grande, além de inúmeras chácaras, casas de residências, fazendas, e numerosa quantidade de serviçais que cuidavam da agricultura e da criação de gado.

O seu espírito de liderança gerou, no entanto, muitas inimizades no decorrer de sua vida. Por conta de discórdias políticas com o então Governador do Rio de Janeiro, Francisco Xavier de Távora, Cláudio foi forçado se retirar de cena para permanecer sob a proteção e guarda do primo Francisco do Amaral Gurgel, proeminente cidadão de Cataguás, região das Minas Gerais. A morte de sua esposa, Ana, o fez dedicar-se à vida religiosa, ordenando-se padre no ano de 1699.

Era o ano de 1716. José Gurgel do Amaral, filho de Cláudio, tal como o pai, era uma pessoa comprometida com a política de então. Ferrenho opositor de Távora, respondeu às provocações e ofensas morais sérias de seus oponentes políticos, que culminaram em embate fatal por parte dos ofensores, causando ira ao Governador do Rio. Este, por sua vez, pronunciou sumariamente sentença capital para José e determinou sua busca imediata. Enquanto isso, Cláudio, de regresso de Minas, teve sua vida barbaramente ceifada por correligionários do Governador, em ação violenta de desforra aos trágicos acontecimentos.

A família tomou o rumo das Alagoas, supostamente levada pelas mãos de Maria Gurgel do Amaral, filha de Cláudio, que se fazia acompanhar do esposo Davi Lopes de Barros. Foi lá, em São Miguel dos Campos e Ilha do Ouro, localidades próximas ao Rio São Francisco, que se estabeleceram e constituiram família. O neto de Maria e Davi, também chamado José Gurgel do Amaral, nascido cerca de 1735 em Penedo, Alagoas, partiu para o Ceará, onde herdara sesmaria da família de sua esposa Cosma. Era a Fazenda Porteiras, na localidade de Vila de Santa Cruz do Aracati. José Gurgel do Amaral, que possuia as mesmas características genéticas da família, era homem de profunda estima, possuidor de grande tino administrativo. Engrandeceu o seu patrimônio, mesmo diante dos desafios da seca de 1777 a 1779, quando superou a crise salvando o gado da desidratação e das doenças que assolavam o interior naquele árduos anos, levando os animais para as terras do Sítio Cabaças onde o solo era bom e havia água em quantidade suficiente para a manutenção do rebanho remanescente.

O filho de José e Cosma, José Gurgel do Amaral Filho, não obstante as agruras das secas, também soube administrar com muita habilidade o patrimônio da família, desfrutando de um período de fartura advinda dos negócios da pecuária e das operações agrícolas de suas propriedades. Os tempos pródigos corriam e a família prosperava. Considerado o Patriarca de Aracati, José Gurgel do Amaral Filho constituiu naquelas terras, numerosa prole à qual definitivamente fincou no Ceará e estados circunvizinhos o ramo dessa importante família.

 

Aracati

DESCENDENTES DE TOUSSAINT GURGEL

DE TOUSSAINT GURGEL À TERESA BEMVINDA GURGEL DO AMARAL

1ª Geração

1. TOUSSAINT GURGEL, nasceu cerca de 1580 em Havre de Grace, França, e faleceu em 1651 no Rio de Janeiro, Brasil. Casou-se em 1606 com DOMINGAS DE ARÃO DO AMARAL, filha de D. ANTONIO DIOGO DO AMARAL e MICHAELA DE JESUS ARÃO. Ela nasceu em 1584 no Rio de Janeiro, Brasil, e faleceu em 1654.

Filhos de TOUSSAINT e DOMINGAS:

1. MARIA, nasceu cerca de 1607 no Rio de Janeiro, Brasil. Casou-se com Antonio Ramalho.

2. FRANCISCO (Padre), nasceu cerca de 1610 no Rio de Janeiro, e faleceu em 1654 no Rio de Janeiro.

3. ISABEL, nasceu cerca de 1613 no Rio de Janeiro, e faleceu em 19 de setembro de 1654. Casou-se com Claude Antoine Besançon.

4. ANGELA do Amaral Gurgel, nasceu em 9 de novembro de 1616, e faleceu em 6 de novembro de 1695. Casou-se com João Batista Jordão.

5. MÉSSIA, nasceu em 1613 no Rio de Janeiro, e faleceu em 25 de maio de 1687. Casou-se com José Nunes da Silva.

6. BÁRBARA. Casou-se com João Nogueira.

7. ANTONIA. Casou-se em primeiras núpcias com João Azevedo Poxas e em segundas núpcias com Antonio Rodrigues Tourinho.

2ª Geração

2. ANGELA DO AMARAL GURGEL nasceu em 9 de novembro de 1616, e faleceu em 6 de novembro de 1695. Casou-se com JOÃO BATISTA JORDÃO, filho de ANTONIO NUNES DA SILVA e MARIA JORDÃO. Ele nasceu cerca de 1605 em Azinhaga, termo de Santarém, Portugal.

Filhos de ANGELA e JOÃO BATISTA:

1. JOSÉ, nasceu em 21 de abril de 1640.

2. MARIA, nasceu em 24 de junho de 1641. Casou-se com o Ten. João Dias da Costa.

3. JOÃO BATISTA, nasceu em 14 de maio de 1643 no Rio de Janeiro, e faleceu 15 de abril de 1729. Casou-se com Mônica de Oliveira.

4. MANOEL, nasceu em 3 de abril de 1646.

5. ISABEL, nasceu em 9 de abril de 1650. Casou-se com João Campos de Matos.

6. ANGELA, nasceu em 5 de outubro de 1651 em São Gonçalo, Rio de Janeiro, e faleceu em 5 de agosto de 1674. Casou-se com Francisco Correia Leitão.

7. CLÁUDIO GURGEL DO AMARAL, nascido cerca de 1654 no Rio de Janeiro, e falecido 17 de abril de 1716 no Rio de Janeiro. Casou-se com Ana Barbosa da Silva.

3ª Geração

3. CLÁUDIO GURGEL DO AMARAL, nasceu cerca de 1654 no Rio de Janeiro, e faleceu em 17 de abril de 1716 no Rio de Janeiro. Casou-se com ANA BARBOSA DA SILVA, filha de TOMÉ DA SILVA e ANTONIA DE OLIVEIRA). Ela nasceu em 25 de março de 1684.

Filhos de CLÁUDIO e ANA:

1. MANOEL, nasceu em 26 de janeiro de 1685 no Rio de Janeiro.

2. JOSÉ (Alferes), nasceu em 6 de dezembro de 1688 no Rio de Janeiro, e faleceu em 1722 na Bahia.

3. TERESA, nasceu em 8 de dezembro de 1691.

4. MARIA, nasceu cerca de 1694 no Rio de Janeiro. Casou-se com Davi Lopes de Barros.

4ª Geração

4. MARIA GURGEL DO AMARAL, nasceu cerca de 1694 no Rio de Janeiro. Casou-se com DAVI LOPES DE BARROS.

Filhos de MARIA e DAVI:

1. JOÃO LOPES DE ALENCASTRO, nasceu no Rio de Janeiro. Casou-se com Isabel de Jesus Bezerra.

5ª Geração

5. JOÃO LOPES DE ALENCASTRO, nasceu no Rio de Janeiro. Casou-se com ISABEL DE JESUS BEZERRA, filha de MIGUEL DE PONTES e ADRIANA DE JESUS BEZERRA. Ela nasceu em São Miguel dos Campos, Alagoas.

Filhos de JOÃO e ISABEL:

1. IGNÁCIA, nasceu cerca de 1737, na Ilha do Ouro, Sergipe. Casou-se com Januário Ferreira da Costa.

2. JOSÉ GURGEL DO AMARAL, nasceu cerca de 1735 em Penedo, São Miguel dos Campos, Alagoas. Casou-se com Cosma Nunes Nogueira.

6ª Geração

6. JOSÉ GURGEL DO AMARAL, nasceu cerca de 1735 em Penedo, São Miguel dos Campos, Alagoas. Casou-se com COSMA NUNES NOGUEIRA, filha de TEODÓSIO DA COSTA NOGUEIRA e COSMA NOGUEIRA. Ela nasceu cerca de 1750 em Russas, Ceará.

Filhos de JOSÉ e COSMA:

1. VENÂNCIO.

2. ISABEL, nasceu em 18 de novembro de 1775, e faleceu criança.

3. ISABEL DE JESUS, nasceu em 13 de março de 1777. Casou-se com José da Costa Lima.

4. MATILDE FRANCISCA, nasceu cerca de 1782 em Aracati, Ceará. Casou-se com João Paulo Barbosa.

5. ANA ISABEL DE JESUS, nasceu cerca de 1780 em Aracati, Ceará. Casou-se com José Antonio da Costa.

6. HELENA, nasceu cerca de 1790. Casou-se com Teodósio da Costa Nogueira.

7. JOSÉ GURGEL DO AMARAL FILHO, nasceu em 28 de janeiro de 1784, em Aracati, Ceará, e faleceu em 1874 em Aracati, Ceará. Casou-se em primeiras núpcias com Quitéria Ferreira de Barros, e em segundas núpcias com Maria Joaquina de Moura Ferreira),

7ª Geração

7. JOSÉ GURGEL DO AMARAL FILHO, O Patriarca do Aracati, nasceu em 28 de janeiro de 1784 na Fazenda Porteiras, em Aracati, Ceará, e faleceu na Fazenda Porteiras, em Aracati, Ceará. Casou-se em primeiras núpcias com QUITÉRIA FERREIRA DE BARROS, filha de JOSÉ DE BARROS FERREIRA e CAETANA MARIA MICHAELA. Ela nasceu em 1792 na Fazenda Porteiras, Aracatí, Ceará, e faleceu em 5 de agosto de 1831 na Fazenda Porteiras, Aracati, Ceará. Casou-se em segundas núpcias com MARIA JOAQUINA DE MOURA FERREIRA, prima de Quitéria.

Filhos de JOSÉ e QUITÉRIA (Primeiras núpcias):

1. 1. JOSÉ

2. 2. DELFINO

3. 3. VICENTE, nasceu em 15 de julho de 1812 em Aracati, e faleceu em 13 de fevereiro de 1872 em Aracati. Casou-se com Ana Carolina Rabelo.

4. 4. ANTONIO

5. 5. CAETANA

6. 6. ISABEL

7. 7. CIPRIANO

8. 8. FLORINDA

9. 9. QUITÉRIA

10. 10. CÂNDIDO

11. 11. MATILDE

12. LUIZA

Filhos de JOSÉ e MARIA JOAQUINA (Segundas núpcias):

1. FRANCISCA

2. FILOMENA

3. OLIMPIA

4. EUCLIDES

5. FELISMINA

6. TIBÚRCIO VALERIANO

7. JOSÉ (2°)

8. GESUMIRA

8ª Geração

8. VICENTE GURGEL DO AMARAL, nasceu em 15 de julho de 1812 na Fazenda Porteiras, em Aracati, Ceará, e faleceu em 13 de fevereiro de 1872 na Fazenda Porteiras, em Aracati, Ceará. Casou-se com ANA CAROLINA RABELO, filha de VICENTE FERREIRA RABELO e TERESA DE JESUS RABELO. Ela nasceu em 20 de dezembro de 1813 em Aracati, Ceará.

Vicente foi proprietário rural e comerciante naquela cidade, onde também exerceu o posto de Ten. Cel. da Guarda Nacional. Era homem respeitado e de palavra. Foi chefe da conceituada firma GURGEL & IRMÃOS, na rua Cel. Alexanzito, onde posteriormente foi a loja de José Felismino, marido de Úrsula, filha de seu irmão Delfino.

Filhos de VICENTE e ANA CAROLINA:

1. BEMVINDO, nasceu em 24 de abril de 1835 em Aracati, Ceará, e faleceu em 20 de fevereiro de 20 de fevereiro de 1891 no Rio de Janeiro. Casou-se com Joana Amélia.

2. QUITÉRIA, nasceu cerca de 1836 em Aracati, Ceará.Casou-se com seu primo José Augusto Gurgel.

9ª Geração

9. DR. BEMVINDO GURGEL DO AMARAL, nasceu em 24 de abril de 1835, em Aracati, Ceará, e faleceu em 20 de fevereiro de 1891 no Rio de Janeiro. Casou-se com JOANA AMÉLIA GURGEL DO AMARAL, filha de DELFINO GURGEL DO AMARAL e ÚRSULA MALAQUIAS DE OLIVEIRA. Ela nasceu em 10 de maio de 1842 em Aracati, Ceará.

Bemvindo foi negociante naquela cidade, emigrando para Recife, onde estabeleceu seu comércio. Posteriormente formou-se em Direito. Foi Procurador Fiscal da Tesouraria do Ceará e Secretário do Govêrno do Pará. Auditor do Min. da Guerra. Radicou-se depois no Rio de Janeiro, onde tinha banca de Advogado, lá falecendo.

Filhos de BEMVINDO e JOANA AMÉLIA:

1. ANTONIO VICENTE, solteiro, funcionário do Tesouro Nacional em Fortaleza.

2. MARIA BEMVINDA, solteira.

3. AFONSO, solteiro, Oficial da Marinha de Guerra.

4. TERESA BEMVINDA (Tetê), nasceu em 20 de janeiro de 1874 em Aracati, Ceará, e faleceu em 21 de abril de 1913 em Quixeramobim, Ceará. Casou-se com o Dr. João Paulino de Barros Leal Filho.

10ª Geração

10. TERESA BEMVINDA GURGEL DO AMARAL, nasceu em 10 de janeiro de 1874, em Aracati, Ceará, e faleceu em 21 de abril de 1913 em Quixeramobim, Ceará. Casou-se com o Dr. JOÃO PAULINO DE BARROS LEAL FILHO, filho de JOÃO PAULINO DE BARROS LEAL e JACINTA PIMENTEL. Ele nasceu em 7 de setembro de 1864 em Quixeramobim, Ceará, e faleceu em 11 de setembro de 1939.

Filhos de TERESA BEMVINDA e JOÃO PAULINO FILHO:

1. JOÃO PAULINO DE BARROS LEAL NETTO, nasceu em 22 de janeiro de 1894 em Quixeramobim, Ceará, e faleceu em 3 de maio de 1979 em Fortaleza, Ceará. Casou-se com Maria Dolores Holanda de Barros Leal.
Página: pp. 39.
Busca de antepassados:
Pesquisar

Faça o Download da Software genealógica gratuita de MyHeritage.com

Fácil de usar
Importação fácil de arquivos GEDCOM
Tecnologia Smart Matching™
Suporta 40 idiomas
 
Lendo...
Lendo...